Tuesday, May 25, 2010

A Mafalda odiava despedidas, em geral. Chorava, esticava os bracinhos num gesto que implorava, debatia-se no abraço dos Pais. Custava-me tanto despedir-me dela. Porque ela fazia aquele teatro que não era teatro. E porque ela ficava no Porto e eu regressava a BXL. A Mafalda tinha 2 anos, ou 2 anos e pico. Tínhamos passado a tarde nos Jardins do Palácio de Cristal. Já estávamos de regresso, pelo caminho de cascalho, eu com a Mafalda ao colo. Parámos, para esperar pelo grupo, a Natacha e o Miguel, a Susana ... Nisto, a Mafalda agarra-me a cara com aquelas mãozinhas fofinhas de bebé de 2 anos. Uma mão de cada lado do meu rosto, de forma a que ficássemos frente a frente. Segurando-me assim a cara entre as suas mãos, olha-me fundo nos olhos. Com intenção. Sustivemos o olhar durante uns longos segundos, quase minuto. A Mafalda não falava, mas os olhos disseram tantas coisas. O tempo parou um bocadinho. Nunca vou esquecer aquele momento.
O Leonardo tem 4 anos, quase 5. Passei muito tempo com o Leonardo, desde que ele nasceu. Porque o Leonardo estava em BXL. E em BXL os amigos são a família uns dos outros já que a família está longe, em Portugal, em Itália, na Dinamarca, em Espanha ... Quando vim para NY, continuei a ver o Leonardo nas férias de Natal em Portugal ou nas viagens anuais a BXL. E sei que o Leonardo se lembra perfeitamente de mim. Estive em BXL agora em Março. No último dia, em casa da Estefânia e do Antonio, abracei o Leonardo para despedir-me dele, sem despedir-me. Mas os miúdos sentem. O Leonardo agarrou-me a cara, uma mão de cada lado do meu rosto, de forma a que ficássemos de frente. Segurando-me assim a cara entre as suas mãos, olhou-me bem fundo nos olhos. Com intenção. Manteve o olhar e falou sem palavras.
E tal como me aconteceu com a Mafalda, fiquei sensibilizada e fascinada, tudo ao mesmo tempo. Senti e percebi, eu que não tenho filhos, que tanto o Leonardo como a Mafalda, naquele olhar que sustiveram durante quase um minuto, expressaram sentimentos que não sabem nem interpretar nem traduzir em palavras. Perguntaram-me porque é que eu tinha que desaparecer outra vez!? Expressaram o que momentaneamente sentiram, mesmo que depois rapidamente esqueçam, expressaram o buraquinho que sentiram no coração pressentindo a despedida.
Queridos sobrinhos-adoptivos, Mafalda, Mariana, Eduardo, Leonardo, Diogo, Vasco, Lucas, Tiago, Noah, Miguel ... e todos os outros sobrinhos com quem passo menos tempo mas que por serem filhos de grandes amigos têm lugar cativo no meu coração ... este post é-vos dedicado, claro.

4 Comments:

Blogger maria luis said...

o meu está incluído? :)

28 May, 2010 13:25  
Blogger Sinapse said...

Claro, minha querida! a família N&A está no meu coração! ♥

28 May, 2010 16:01  
Blogger Cão Traste said...

miguel? eu nao sou teu sobrinho.

13 June, 2010 01:44  
Blogger Sinapse said...

lol!

13 June, 2010 02:26  

Post a comment

<< Home

Newer›  ‹Older