Monday, May 18, 2009

atribulações de viagem

O trânsito em São Paulo é infernal. O trânsito a caminho do aeroporto, na passada 4a-feira, estava para lá de infernal. O táxi, em pára-arranca, avançava metro e meio a cada dez minutos. E nós, a cada dez minutos, consultávamos os relógios. A certa altura, o taxista reparou nos 6 ou 7 helicópteros que sobrevoavam uma área à nossa esquerda. Paulistano empedernido, explicava-nos que um dos helicópteros era da polícia com certeza - era o único que voava muito baixo, abaixo do limite permitido por lei, e estava varrendo a área com um holofote. Estão procurando bandidos foragidos, dizia. Os outros helicópteros eram os das televisões, continuava. Agarrámo-nos aos blackberrys a googlar globo online e TVSP online, na tentativa de descobrir a que se devia tamanho aparato policial. O taxista telefonou para casa, para a sua senhora, e urgiu meu bem, ligue a televisão e veja o que se passa aqui na marginal qual e tal, eu estou bem no meio dessa confusão, viu? Veio de lá o relato de que era uma revolução na favela tal e qual, que incendiavam carros e que os policiais estavam perseguindo bandidos foragidos. Lá continuámos num avanço soluçado. Quando finalmente passámos ao lado da favela, viam-se pedras e vidros no asfalto, mas a situação estava normalizada. Afinal o trânsito devia-se, como sempre, à curiosidade dos passantes. A partir dali, fluiu normalmente. O suficiente para chegarmos ao aeroporto a tempo de convencermos a TAM a reabrir o check-in para nós e depois sermos escoltados até à porta de embarque.
Nesse voo São Paulo - Buenos Aires, fumigaram a cabine com um spray anti-germes. E fizeram-nos preencher e assinar um questionário sobre o nosso estado de saúde. No desembarque, funcionários de bata branca, luvas e máscaras recolhiam as declarações certificando-se que estavam devidamente preenchidas - incluíndo indicação do assento no avião - e assinadas. Ora, a TAM atribuíra-me o lugar 19A mas quando entrei no avião o meu lugar já estava ocupado - porque, como sabem, os levantamentos e revoluções na favela à berma da marginal tinham congestionado o trânsito num ponto para lá de infernal - e eu vim sentada no lugar 17A. Se o senhor do 19A for responsável por um surto de gripe em Buenos Aires, será que ficarei de quarentena na Argentina? Que dilema.

Labels:

9 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Deviam mandar-te mais vezes a reuniões, para teres mais histórias para contar.

;)

18 May, 2009 03:36  
Blogger Ariadne said...

Nossa, quanta emocao, menina!

18 May, 2009 17:24  
Anonymous Anonymous said...

Tu viste o Aleixo no aeroporto?

http://videos.sapo.pt/m7UkU7zhjze0dL93p4zZ

18 May, 2009 20:28  
Blogger maria luis said...

come um bifinho por mim :)

18 May, 2009 20:31  
Blogger Sinapse said...

Entretanto, ja descobrimos o que aconteceu. A policia fez uma 'rusga' e prendeu um narco-traficante na favela. Na favela reagiu-se com violencia, incendiando camioes e carros na tal da marginal/via rapida onde estavamos no taxi a caminho do aeroporto de Guarulhos ...

19 May, 2009 03:33  
Blogger Sinapse said...

O Aleixo, Claudette? No idea ...

19 May, 2009 03:34  
Blogger Sinapse said...

Maria Luis, comi um bifinho delicioso de tenro ... saboroso ... do melhorio!!

19 May, 2009 03:35  
Anonymous Anonymous said...

Bem, é o novo personagem do humor nacional. Como não gosta da TV, "actua" através da internet. Por isso poucos o conhecem. É um cão, chamado Bruno Aleixo.

Esse vídeo é o Aleixo a caminho do Brasil.

19 May, 2009 12:05  
Blogger elisabete duarte said...

que filme!!!! ... dava um daqueles filmes brazucas a valer!

19 May, 2009 19:42  

Post a comment

<< Home

Newer›  ‹Older