Wednesday, August 20, 2008

O Verão, os grilos e os pirilampos

No Sábado passado fomos conhecer Brooklyn. Passeámos por Brooklyn Heights e Park Slope. Arquitectura vitoriana, ruas sossegadas, árvores a emoldurar as típicas bay windows. Inesperadamente, os sons do fim de tarde em Park Slope transportaram-me ao doces anos da infância. Em Park Slope foi a orquestra de cigarras que me fez pensar nos grilos. E na infância. Havia sempre um momento do ano em que tínhamos um grilo. Seria no Verão. Mais do que a memória dos grilos - não me lembro se são negros ou castanho-pardos e desconfio que desatava aos gritos se visse agora um grilo pousado na minha mesa - ficou-me a imagem das pequenas gaiolas de plástico, verdes ou vermelhas, que serviam de habitat ao bichinho durante o seu curto tempo de vida. O entusiasmo com que metíamos uma folha de alface pela portinhola. E a antecipação de ouvir o grilo ... gri-gri-gri ... grilar! E indelével também é a memória do coro dos grilos lá fora, no quintal, enquanto anoitecia.
Também recordo a nossa excitação quando conseguíamos apanhar um pirilampo. Noites quentes de Verão, os primos todos juntos, as mesas postas lá fora, o rumor das conversas e gargalhadas dos adultos eram pano de fundo das nossas brincadeiras. Uma vez por outra conseguíamos surpreender um pirilampo. Como eram tímidos os pirilampos! Apagavam a luz ao sentir os nossos passos. Mas uma rara vez por outra ... magia!
E é assim que grilos e pirilampos convivem nas memórias da minha infância.

Labels:

5 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Que rica imagem construi na minha cabeça!

21 August, 2008 00:41  
Blogger Ariadne said...

Brigada pela viagem no tempo!

22 August, 2008 01:29  
Blogger DMNY said...

:) e' so vires aqui mais para este... pirilampos não faltam na minha rua!

22 August, 2008 04:26  
Blogger Sinapse said...

Grigrigri ... grigrigri ... sai cá fora que já te vi ... eheheheeheh! faltou-me acrescentar!

24 August, 2008 19:46  
Blogger Unknown said...

É caso para repetir: grigrigri... grigrigri sai cá fora que já te vi. Por onde tens andado?

02 September, 2008 15:41  

Post a comment

<< Home

Newer›  ‹Older